22 / 06 / 16
Dieta com alto IG pode aumentar o risco de câncer de pulmão

exame de imagem em pulmão - aumento no risco de câncer de pulmãoO consumo de uma dieta com alto índice glicêmico (IG) pode estar associado a um aumento no risco de câncer de pulmão. Isto é indicado em um estudo nos EUA publicado na revista “Epidemiology, Biomarkers and Prevention”. A associação é particularmente forte em pessoas que nunca fumaram e no carcinoma escamocelular.

O estudo, realizado no M.D. Anderson Cancer Center, da Universidade do Texas em Houston, incluiu 1.905 pacientes recém-diagnosticados com câncer de pulmão e 2.413 controles saudáveis. Foi solicitado que todos participantes relatassem seus hábitos alimentares (passados) e histórico de saúde. Com base nestes dados, pesquisadores determinam o IG da dieta e a carga glicêmica (CG) para cada participante; os participantes foram então divididos em cinco grupos a depender da quantidade consumida.

Participantes com o IG mais elevado apresentaram um risco 49 por cento maior de desenvolver câncer de pulmão comparados àqueles com IG mais baixo. Não foi encontrada correlação entre a CG e o risco de câncer de pulmão. A associação foi mais forte em pessoas que nunca haviam fumado: aqueles com IG elevado tinham uma probabilidade duas vezes maior de desenvolver câncer de pulmão. Já entre fumantes, o risco aumentou em apenas 31 por cento. Foi observado um risco maior de câncer de pulmão em pessoas com níveis educacionais mais baixos (menos que 12 anos) e IG elevado.

 

Aumento no risco de câncer de pulmão

Foi observada uma ligação particularmente forte entre o IG e o subtipo de carcinoma escamocelular do câncer de pulmão. Indivíduos com IG elevado apresentaram uma probabilidade 92 por cento maior de desenvolver este tipo de tumor. Os pesquisadores supõem que isso possa ser devido à influência de IGFs (fatores de crescimento semelhantes à insulina) aumentados sobre o desenvolvimento do carcinoma escamocelular.

Os pesquisadores observaram que o estudo tinha várias limitações, incluindo estar limitado a brancos não hispânicos. Além do mais, o estudo não considerou o diabetes, a hipertensão e doenças cardíacas, e a ingestão alimentar foi avaliada retrospectivamente, estando sujeita a erros. Apesar de serem necessárias mais pesquisas, os autores sugerem limitar o consumo de alimentos com um IG elevado.

 

Referências

Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention (abstract)

Fechado para Comentários.

Alameda Olga, 422, cj 42 - Barra Funda - São Paulo-SP - CEP 01155-040
Tel./Fax: +55 11 30882971 - sogiabr95@gmail.com